Após 1 ano e 8 meses da morte de Filipe Kupi, sai a sentença do caso



Faz 1 ano e 8 meses da morte de Filipe Lima Kupi, que foi atropelado enquanto atravessava a avenida do Posto Pinheiro, em Juazeiro (pela faixa de pedestres), por um veículo em alta velocidade dirigido por Gilson Rodrigues de Barros Júnior. O motorista não prestou socorro mesmo depois de ter visto o corpo da vítima bater com força suficiente para quebrar todo o para-brisa do seu carro, ou de ter visto Filipe ser arremessado por 7 metros e de altura e cair a quase 50 metros do local do atropelamento. Além disso, ele e seu tio, Adelmo Carvalho Santana, foram denunciados por esconderem o carro a fim de não haver associação do mesmo ao crime (para destruir evidências), a seguradora já tinha sido acionada e o veículo estava em um estacionamento com um lençol por cima (segundo depoimentos).


A família e os amigos da vítima fizeram campanha, manifestações e divulgações na mídia, a fim de trazer à população o conhecimento do caso e ao mesmo tempo, fazer dele uma ferramenta de conscientização. 

No dia 07/06/2017 foi expedida a sentença do caso, em que o réu foi indiciado a 3 anos e 6 meses de serviço comunitário e a 2 meses de suspensão da carteira de motorista (dada pelo fato de o réu ser primário, por ter confessado o delito, ser menor de 21 anos e ter conduta social regular).  O Ministério Público pode recorrer, pois a pena máxima prevista seria de 4 anos de detenção e 1 ano de suspensão da carteira de motorista.

.

Carranca Noticias

Compartilhe

Posts Relacionados